Feeds:
Posts
Comentários

Archive for março \31\UTC 2015

Grandes Olhos, Dirigido poTim Burton com Amy Adams e Christoph Waltz é um filme que, confesso, fiquei intrigado pela razão do Tim Burton se interessar por esta história.

Nada nesta produção lembra os trabalhos anteriores do diretor. Tudo bem que o cara precisa se reinventar, caminhar por outras paragens e coisa e tal. Mas fica difícil não ser Tim Burton, sendo Tim Burton. A estranheça já começa pelo desenho de produção: figurinos, cenários, maquiagem, trilha sonora, etc… etc… e esta história tão linear, quase como um documentário.

Christoph Waltz dá um show de interpretação e consegue ser o mesmo vilão de sempre com aquele charme que o consagraram em outros trabalhos. O grande problema do filme, é que o roteiro tornou a história maquineísta de mais. O espectador não tem o privilégio da dúvida, de conhecer as razões dos personagens e suas motivações. Razões profundas, quero dizer. Além da questão financeira e machista apontadas no desenrolar da trama, tudo o mais passa batido ou é ignorado. Assistimos, passivamente, as cenas que se desenrolam na tela. E isso é o grande problema de Grandes Olhos.

De qualquer forma, é um filme que vale a pena assistir e conhecera história real de uma mulher que tem talento para a pintura, mas que aceita que o marido assuma a autoria dos trabalhos para ganharem dinheiro em um mundo machista.

Read Full Post »

Freddy tinha um sonho: Seguir os passos de seu ídolo, o campeão de ciclismo Eddy Merckx. Acontece que o destino do garoto já estava traçado antes mesmo dele nascer.

O futuro de Freddy é ser a quarta geração de açogueiro na pequena cidade onde mora com sua família. Por sorte (ou não) um grande supermercado vai abrir as portas nas redondezas e, para marcar a data, o estabelecimento organiza uma corrida de bicicletas, cujo prémio maior será receber o troféu das mãos grande Eddy Merckx.

O filme Vai, Eddy! com roteiro e direção de Gert Embrechts, vai narrar esta história e as batalhas que o garoto terá que enfrentar para conseguir realizar seu sonho.

Como todo filme de superação, este também tem lá seus clichês e o final previsível e tudo mais. As interpretações não são as melhores do mundo, mas o filme comove em alguns momentos. Jelte Blommaert, no papel de Freddy, se esforça bastante para tornar seu papel verossímil.

Read Full Post »

O filme Lucke, escrito e dirigido por Steven Knight é uma produção muito interessante e prova que uma boa ideia não precisa, necessariamente, ter grandes cenários, figurinos, trilha sonora arrebatadora e cenas mirabolantes para prender o espectador.

Imagine você pegarr “carona” com um sujeito e, durante noventa minutos, acompanhar o desenrolar da vida deste cara. Muito mais que um “road movie”, Lucke é, antes de tudo, um filme humano. Demasiadamente humano.

Já nas primeiras cenas, o ator Tom Hardy prova que foi uma boa escolha para interpretar o atormentado Ivan Locke. Em nenhum momento o filme é enfadonho apesar de contar somente com um personagem em cena nos noventa minutos que transcorre este suspense de tirar o chapéu. A tensão aumenta a cada ligação recebida ou nas chamadas realizadas por Lucke. Como ele consegue administrar tudo isso em pleno trânsito é algo enervante.

Ivan Lucke é um engenheiro de edificações, casado há mais de quinze anos e pai de dois filhos que, ao final do expediante decide enfrentar seus medos e resolver suas pendências. Assim, ele pega sua BMW e parte para assistir o parto de seu filho fruto de um caso furtuíto com uma colega de trabalho. O problema, é que pela manhã terá que acompanhar de perto o descarregamento de mais de 250 caminhões de concreto em sua obra para que nada saia errado.

Durante o tracheto até o hospital, Lucke recebe (e faz) inúmeras ligações: Do patrão em pânico pela ausência do imprescindível engenheiro no momento mais crítico da edificação; da amante que clama por sua presença na hora do parto; dos filhos que esperam sua companhia para assistir a um jogo importante; do mestre de obras, que bêbado, não sabe como gerenciar a crise e da própria mulher que fica sabendo do filho bastardo e da escapadinha do marido.

Um filme que vale a pena assistir.

Nota: 4/5

Read Full Post »